HPV e prevenção do câncer no colo do útero

A infecção persistente com o carcinogênico Papilomavírus Humano (HPV) é encontrada em praticamente todos os casos de câncer no colo do útero. De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), à infecção persistente por subtipos oncogênicos do vírus HPV (Papilomavírus Humano), especialmente pelos subtipos HPV-16 e HPV-18, resultam em cerca de 70% dos cânceres cervicais. Com a existência dos subtipos classificados como baixo risco, a detecção da genotipagem do HPV identifica os pacientes com maiores riscos de desenvolver câncer cervical e lesões precursoras de alto grau.

Essa detecção pode ser realizada com o kit PapilloCheck®, um teste para diagnóstico baseado na análise de DNA para identificação e genotipagem simultânea de 24 subtipos diferentes de HPV. Destes, 18 são classificados como de alto risco e 6 como de baixo risco, sendo esses últimos, os agentes causadores de verrugas benignas.

O PapilloCheck® permite o diagnóstico rápido (menos de 5 horas) e, com uma sensibilidade de 98%, detecta pacientes colonizados com subtipos de HPV que ainda não apresentam quadros clínicos ou lesões visíveis. Possibilita o monitoramento de infecções agudas, persistentes e múltiplas, além de controles internos que avaliam a qualidade da amostra e ajudam a evitar resultados falsos negativos.

Validado de acordo com as diretrizes internacionais para testes de HPV na triagem de câncer de colo do útero, estudos clínicos demonstraram que o PapilloCheck® é um teste de genotipagem com potencial alto para o rendimento de amostras em ambiente clínico.

As amostras dos pacientes podem ser processadas manualmente, bem como em plataformas de automação, que permitem uma alta taxa de transferência com mínimo manuseio. O CX NIMBUS® e o CX STARlet, também desenvolvidos pela Greiner Bio-One, combinam as vantagens da automação com uma metodologia inteligente, eficiente e precisa para a triagem e genotipagem simultâneas do Papilomavírus Humano.

Os produtos atendem a todos os requisitos das leis e normas exigidos pela ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para produtos e equipamentos para diagnóstico in vitro.